23 dezembro 2005



Bom natal ou uma merda desse género.

21 dezembro 2005

Natal


- Mas se comemoramos o aniversário do nascimento do Jota Cristo, porque é que somos nós a receber as prendas e não é o gajo?
- Pepe, o Jota Cristo já foi para a cova à muito, certo? Por isso temos de ser nós a receber...
- Ah, pois... é verdade! Então porque não comemoramos o dia do morto em vez do seu nascimento?
- Pepe, cala-te!

16 novembro 2005

O Gamito disse, o Gamito arriscou a vida e disse:

"Tens a delicadeza de um Panzer."

Foda-se Gamito, só porque chamei labrega a uma mulher sensual, bella e desejável......... Eu não queria chamar-lhe labrega nem provinciana. Foi algo que saiu sem pensar. Pronto. A gaja é boa e eu não estava a falar dela. Que merda Gamito, para tua informação esmagar corpos com um Panzer é necessário ter uma certa sensibilidade e delicadeza para poder conduzir, sem estragar mais nada.

26 outubro 2005



A VIAGEM DA VIRGEM

Está quase a sair o livro da viagem da virgem. É editado pela El Pep e tem como autores o Pepedelrey, o JCoelho, Rui Gamito e o Rui Lacas. É um pequeno conto Sci-Fi estranho a cores. Lá para Dezembro digo mais qualquer coisa.

01 outubro 2005

Elas estão além!!!!

As meretrizes mutantes voltaram a respirar depois de um atrofio enorme com clientes moralistas de merda. Vai até http://meretrizesmutantes.blogspot.com que as gajas estão lá. Não pagas nada e está à vontadinha de bateres as que quiseres, se fores gajos. Se fores gaja, bem, usa o que tiveres a jeito.

29 setembro 2005



Vou partir, naquela estrada...............

Ah, a bela Itália e a suja Roma! Sexta-feira lá vou eu... pela rota dos céus até à sujidade do ar romano. Para a confusão organizada, o caos desejado, a civilização real. Adeus, até ao meu regresso.

26 setembro 2005




Meu menino,

não fiques assim tão chateado. Sabes que a mamã nunca se esqueçe de ti. Só vou estar fora alguns dias. A viagem não é muito complicado, nem me perco com muita facilidade. E sabes? A mamã quando voltar vai te trazer um brinquedo bonito. Talvez um ronfiuty voador ou quem sabe, um fugoib rotativo...! Vou ter muitas saudades tuas quando estiver por lá. Meu menino lindo, meu principe encantado das floresta mundanas de Marte.


Será que não é mais uma panca?

Estou a pensar em continuar a bd em tiras "As meretrizes mutantes da mata do Monsanto" e scanálas aqui para esta página. Talvez publicar uma tira por semana, num sei....... Mi num é di cá! Essa bd começou a ser posta on-line num sitio mas a coisa correu mal. E estava a p/b e agora quero fazer com alguma cor. Ah, o texto começou a ser escrito pelo Dr. Arq. Eng. Prof. Mestre Nuno Duarte e eu não continuei a bd. Bem, vou masturbar-me e depois penso no assunto.

25 setembro 2005

É por isto que gosto de viajar de carro.

É bom dar boleia.
10001010110010100010111101010101001011111001111001011110011110101010111111010

Isto é linguagem de robot e eu não faço a minima ideia qual é o seu significado. Se calhar o robot está a perguntar se elas tem horas porque tem de apanhar o comboio das 18h23m para Tokyo.

24 setembro 2005

Gajas...

Mas porque é que quando um gajo vos diz a verdade, vocês chamam-nos de egoistas, que só pensamos em nós, que não vos damos importância nenhuma, que o nosso mundo é machista e gira em nosso redor, blábláblá! Se vos mentimos, somos um sacanas, porcos, nojentos, que a vossa mãezinha é que tinha razão, blábláblá................

23 setembro 2005




A primeira é minha, a segunda é do Jorge Coelho e a última é do Rui Lacas. São bd's para um fanzine do Mestre Geraldes Lino.


Minhas queridas amiginhas da rua, sois vós a salvação deste pecador. Libertaste esta alma reprimida, num gesto de caridade. Sou um vulcão quando vos beijo as orelhas. Até breve, minhas adoradas Princesas.
Será que alguém me pode dizer onde está esta gaja?
Continuo vivo

Mesmo que isto os irrite, estou mesmo vivo.

29 julho 2005

Porra pá, o Pepe é um chato...

Eu sei, caralho... sou un chato do tamanho do caralho do cristo rei! E depois? Qual é o problema???

11 maio 2005

Os cromos fodidos jamais serão repetidos.

A lusitânia alma e a cegueira ignorante.

Porque o povo pode ser o que a vontade imaginar.

Labregos oprimidos, juntai-vos na luta contra a opressão da urbe.

10 maio 2005

Salazar era um génio.

Só podia ser um génio. Só um homem desse nível poderia dominar um povo, uma nação, um império durante tanto tempo. Pela força, pela repressão, pela ignorância. Obviamente. Mas também porque o podia fazer, pois soube aproveitar a nossa estupidez e amplificar a nossa tão very tipical ignorâcia e o medo, o nosso medo. Um homem que soube dominar um povo através da lástima do fado, do medo ignorante de fátima e da homossexualidade reprimida do futebol. Ó triste alma minha que sofre, ó mulher danada que me levas-te à bebida, lálálálá... ó demónios que me perturbam, corroendo a minha moral, deus que não me abandone... as multidões exaltadas que excitadas admiram vinte e cinco tipos em calções a correr na relva, por causa de uma bola, aquela bola, de t-shirts suadas amarcarem os esbeltos corpos produzidos em tornos fashion. Um homem que conseguiu cegar um povo com uma bêbeda cantadeira, um negro mal falante com um único talento: as pernas, e uma santa que uns putos ranhosos e pastores alucinados, disseram ter visto entre nuvens. Brilhante. Estúpido povo e nação carente! Que orgulhoso este povo coberto de vergonha. Pela fome percorreram mares, ocuparam terras longiquas, escravizaram outros povos, destruiram outros credos, outras culturas. Que bravura foi essa, ó gentes estúpidas, que tanto cantais? Um mundo português nas mãos de um pacóvio de Santa Comba Dão. Estúpido povo que obedeceu como um cachorinho a um labrego letrado. E mesmo depois da birrinha do 25 de Abril de 1974, este estúpido povo continua igual. Imparável na cegueira, no turistico fado, na vendida fátinha e na paneleiragem do futebol. Cães obidientes, bem treinados nas escolas da ignorância, continuam a saga de existirem pela lei de Salazar. Continuem a dormir, que nada vos perturbe o sono sagrado da ignorância. Que se fodam todos.

18 abril 2005

Nos últimos dias de Berlim.

Imaginem como terão sido as últimas horas em Berlim. Como se terão sentido as crianças naqueles instantes em que a morte estava à sua frente, disfarçada de libertadores angelicais. O que terá sentido o velhote do 1 andar na rua perto da estação de comboios, quando um sacana de um soldado americano violava a sua esposa? Aquela miudinha de 6 anos, loira e inocente, violada e esventrada pelos dois sargentos russos, perto do canal. O que terá pensado ela no segundo em que respirou o último fôlego? Que dores sentiu a senhora que morava perto do reichtag. quando foi obrigada a satisfazer os generais americanos e ingleses, por entre duas explosões? Em nome da liberdade, da democracia e do negócio. Os nacionais socialistas eram uns filhos da puta, ninguém tem dúvida, mas que os filhos da puta dos aliados foram uns criminosos... bem, a desculpa dos danos colaterais já era banalizada nos orgãos de comunicação de massas. Ah, pobres judeus que sofreram tanto, tanto, tanto, que tem agora de se vingar nos palestinos.

13 abril 2005

Um peixe que entrou no meu pénis

É forte e é fodido. Ó filha, sou algum poste ou quê? Ah, pensei que soubesses. Isto é uma figura de estilo. Ah, figura de estilo não conheço... isso comesse ou bebesse?? Dá uma manca a bater couro! Elas é que vem ter com eles. Mas faz um sentido. Este gajo tá sempre a bater couro e a bater bem... e se as gajas sabem que ele é dos ¨¨¨¨ tá-se bem. Ricos programadores de tv que temos. Ah, isto é para putos. Faz-me lembrar os fatos da animação japonesa... aqueles que tem os olhos em bico. Ainda bem que ligas-te, não vou. Dá ai um calduço ao bacano por mim.Your sons will be allright, música para bater couro. Música de dançar, recorrente várias vezes.
Temos aqui um escriva e mete esta merda na blogosfera. Isto, para as gajas deve ser fixe. Pensam logo, ah, aquilo deve ser animado. Mexerico é gospel. Pera ai, deixa pensar que isto agora já não tem espontanêadade, a mesma coisa... perdeu a espontanietê!!
Imagina um programa tipo COPS baseado na prisão de Jesus Cristo. Meta as mãos na oliveira, por favor. Afaste a túnica. Tivemos uma informação que os senhores só oravam a um deus. Vai jesus e disse: eu quero o meu rabi, eu só quero o meu rabi! Isso não é contigo, não é um verbo que tu digas muitas vezes.

12 abril 2005

Podias fazer deus transparente, não achas?

É uma questão de fé.
É uma questão de fé.
É uma questão de fé.
É uma questão de fé.
É uma questão de fé.
O amigo das suas afirmações, retrata-o a si. Você se não se retrata
a gente tira a fotografia a outro. O homem que se retratava mais rápido
que
a sua sombra.
Ó diabo! É ele próprio. Recebi os três.
Sim, sim. Ele tem peso e depois não consegui baixar nenhum deles. Nem o cair, nem o enrolado.

03 março 2005

ME

Algumas pessoas dissem que sou estranho, outras dizem que até sou um tipo normal. Apesar de tudo o que dissem, continuo a não gostar da Fátinha, do Fadinho e do Futebolzinho. Puta que vos pariu. Mas sabem, se querem mesmo saber, a minha familia diz-me que, hei, afinal tu és um dos nossos...Ó deus! Como eu gostaria de ser um Marciano...